0 #Sessão Maternidade - Fase Papel de Seda

Imagem: Blog Grande Voador

Primeiro: Desculpem-me pelo atraso em nossa sessão materno-terapêutica semanal, mas acontecimentos da vida tomaram todo meu tempo essas ultimas semanas e minhas limitações me impediram de dar conta de tantas demandas ao mesmo tempo. Precisei de uma pausa!


O tema de nossa sessão hoje é: Sensibilidade à toda prova na gestação.

Já escrevi aqui textos sobre o que fazer para preparar a pele (do corpo num geral e dos seios e rosto mais especificamente) para esse momento, no mínimo absolutamente experimental, que é a gravidez.

Até aí tudo bem. Os primeiros conselhos e dicas para cuidados com a face mais visível fisicamente das mulheres nesse estágio já foi dado, mas e a parte que ninguém ou pelo menos quase ninguém vê? Como lidar com a sensibilidade, os medos e ansiedade que nos fazem graciosamente parecer ridículas ao chorarmos por nada?

Fórmula da felicidade ... não tem! Receita de tranquilidade...Também acabou! O que posso oferecer à você mamãe é um colo, um olhar atento, bom ouvidos e interesse muito grande em uma conversa sincera.

A maternidade desde os primórdios dos tempos traz consigo uma carga muito intensa de significados. É a prova dos sete da maturidade de nosso sistema reprodutor, é um super e mais longo teste pelo qual passamos todos os dias de nossa vida e MUDA COMPLETAMENTE  o olhar de uma mulher sobre a vida e seu significado, suas prioridade e a importância das coisas.

As gestantes se preocupam não só com a boa formação de seus bebês em seus ventres, mas também com o parto. Cesárea ou Normal? No hospital ou humanizado? Seja qual for o seu medo, converse com seu médico e com outras mães. Participe de grupos de preparação para gestantes e  não se esqueça de que se sua gestação corre bem e sem complicações você pode e deve deixar sua opinião bem clara ao seu médico e ele a levará em conta, sempre que possível (a não ser que seu bebê ou você corram risco de morte). Converse, converse, converse e aos poucos seus medos vão desaparecendo. 

Fale com seu bebê! Acarinhe sua barriga! Cultive desde já momentos de carinho em família incentivando o pai a fazer o mesmo. Esse vínculo é essencial para o bebê que após chegar a um mundo novo e cheio de estímulos aos quais ele ainda não se adaptou, terá em vocês seu referencial, um porto seguro onde tudo faz sentido.

A gente tem mesmo medo de não conseguir dar conta do recado, e de falhar na educação do rebento. Relaxa! Viver o agora prospectando fracassos futuros, podem realmente levar ao insucesso pela ausência do estar presente no passado. (Filosofei? Acho que não!) Viva seu presente, preocupe-se em fazer o seu melhor como pessoa e mãe (pai) a cada dia, a estar e ser com seu filho cada minuto por vez, e o futuro será uma boa consequência disso. Lembre-se que depois de certa idade seu filho fará suas próprias escolhas, cometerá seus erros e acertos... não lhe tire o mérito, nem o condene! Aconselhe-o e seja você um exemplo silencioso (fale menos e aja mais) enquanto ele ainda depende de você e a tendência de que ele tenha autonomia para fazer boas escolhas e de que os inclua nelas, será bem maior.

No mais, não se envergonhe por chorar por coisas que mexem com você. Um filme lindo, ou uma manhã em que, ao olhar-se no espelho, pense em como seu corpo mudou... é apenas uma fase e o excesso vai passar. O que vai ficar será apenas a face interessante dessa sensibilidade maternal: o pensar em todas as crianças colocando-se enquanto mãe na situação, ter a sabedoria de ver os lados da situação (como uma mãe de dois filhos em disputas matutinas e corriqueiras); A energia de quem sabe que não é gritando que um conflito será resolvido, embora alguns gritos sejam necessários para que os direitos sejam respeitados e o respeito  seja uma obrigAÇÃO contínua e a sabedoria para perceber que nem todo protesto é rebeldia.



Beijocas, às mamis da minha TERRA!



0 comentários:

Postar um comentário

:a   :b   :c   :d   :e   :f   :g   :h   :i   :j   :k   :l   :m   :n   :o   :p

P�gina Anterior Pr�xima P�gina Home
 

Copyright © 2012 Pitaco Pink! Elaborado por Marta Allegretti
Usando Scripts de Mundo Blogger